quinta-feira, 14 de abril de 2011

Castiçal revestido cano rosa


MATERIAL:
- vidro ou lajota lisa para servir de base para o trabalho;

- lâmina ou estilete;
- rolo de plástico;
- pano e álcool para limpeza;
- luva cirúrgica;
- ½ tablete de cerâmica plástica na cor branca
- ½ tablete de cerâmica plástica na
- 3/8 tablete (3 dentes) de cerâmica plástica na cor vermelha glitter
- 1 tablete de cerâmica plástica na cor preta
- cilindro
- Peça onde vai ser aplicado – Castiçal
MODO DE FAZER:
Primeiro temos que fazer o Skinner blend, ou dégradé na massa, para depois fazermos a rosa propriamente dita.

Para o dégradé vamos usar as massas branca e vermelha.
Amassar as massas separadamente de modo que formem cada uma triângulo e juntas um retângulo.
Afine com o rolo, acertando com os dedos para manter o formato de retângulo.
Dobre ao meio para passar no cilindro. Passe no cilindro no modo mais largo, começando com a parte da dobra.
Dobre no meio sempre no mesmo sentido e passe no cilindro iniciando pela dobra quantas vezes for necessário para formar o dégradé ( cerca de 25 vezes).
Observe que o dégradé aparece do meio para as bordas. Quando o dégradé estiver homogêneo, passe no cilindro na forma contrária sem dobrar e vá afinando na espessura, assim a massa irá ficar mais fina e comprida, até uma espessura de aproximadamente 1mm.
Enrole. No exemplo, começamos na cor branca, ou seja, a parte clara ficará por dentro do cano.
Agora vamos trabalhar com as massas glitter, preta e o cano dégradé já feito.
Abra a massa glitter para encapar o cano dégradé, deixando-a com aproximadamente 1,5 mm. Encape o cano dégradé.
Afine e alongue este cano até aproximadamente 25cm. Corte em 10 partes iguais.
Pegue um pedaço (da ponta) e amasse-o com o rolo, na largura e comprimento.
Enrole-o. Fizemos o miolo da rosa.
Com as restantes, belisque uma ponta, para dar formato de gota, faça isso em todo o cano. Observe que quando você belisca embaixo, ele entorta em cima. Acerte com as pontas dos dedos para que tudo fique igual. Faça isso com todas as pétalas.
Agora é só montar: encaixe a parte mais fina da pétala onde terminou o miolo e arredonde o restante da pétala para seguir o formato do miolo e assim sucessivamente até terminarem as pétalas.
Com a massa de fundo (preta) faremos triângulos para calçar cada vão entre as pétalas da rosa. Primeiramente você faz um rolinho (minhoca) e depois dá formato de triângulo.
Com estes triângulos, cubra (calce) os vãos entre as pétalas. Esse procedimento serve para impedir que o cano deforme quando você estiver reduzindo.
Com o restante da massa preta, abra de forma “grosseira” para encapar todo o cano. Feche o cano e reduza na mão até a espessura desejada.
É importante o movimento do meio para a extremidade, pois o ar que está dentro se desloca para as pontas. Quando estiver na espessura desejada, corte no meio para ver o desenho.
Aí está a nossa rosa. Tanto a cor da rosa como o fundo podem variar de acordo com o dégradé e as cores escolhidas por você.
Bene Tealdi

Nenhum comentário:

Postar um comentário